10.9.11


Tumblr_lr35firelp1qhhqtqo1_500_large
E mais uma vez, tenho uma vontade incontrolável de escrever sobre e para ti, ainda que não saiba o que redigir mas decerto, o coração em conjunto com as mãos irão saber o que dizer. Sem rumo definido, navego nas palavras, navego nos sentimentos. A arte de expressá-los é um dom maravilhoso mas hoje não consigo entrar no mundo das palavras, parece que elas me faltam, que fogem de mim; mas eu sei que os melhores sentimentos são aqueles impossíveis de descrever e por isso eu sinto-me confiante. As minhas palavras tornam-se pouco ou nada importantes relativamente ao sentimento que carrego dentro de mim dia após dia. Ao amor por ti que me mantém viva e com um sorriso nos lábios. Mas bem, ontem à noite não vieste. Não apareceste por aqui. Como é costume, fiquei à tua espera mas nem um sinal e também nem um dos teus melhores amigos apareceu. Está tudo bem meu gigante? Eu espero e creio que sim. Espero também que tenhas compreendido de maneira correcta tudo o que ante-ontem te disse. A verdade é que sem ti já não existe nada. És o meu porto de abrigo! As tuas palavras (quase) todas as noites confortam-me a alma e preenchem-me o coração. E acredita que sou sincera, é tudo puro e genuíno, desde o meu sorriso por te ter do meu lado até às lágrimas que deixo escorrer no meu rosto devido à distância que teima em separar-nos. És o meu porto de abrigo! A tua força dá-me força, dá-me vontade de lutar por isto até ao fim, sem temer becos sem saída ou barreiras. Durmo e sonho contigo sem precisar de adormecer realmente. Quero todos os teus limites, preciso de te ter e não te perder. Vem e deixa que as nossas almas se juntem, e que com elas assim depois de cada momento separados, possamos continuar juntos dentro de nós mesmos. És o meu porto de abrigo! Quero viver consciente de que estás ao meu lado e de que não preciso de ter medo do adeus, ele não nos diz nada. Não te poder ter, mas poder dizer que te amo, mesmo não sabendo porquê, é assim que eu sei amar-te e é assim que te vou guardar. Vamos ultrapassar os limites à noite e dizer ao amanhecer, aliás nós não precisamos de dizer nada, pois tudo é tão transparente que se perde no ar e isso é bom, pois faz-me correr só para te procurar e encontrar-te sempre, só a ti, pois só tu és assim. És o meu porto de abrigo! Quero ter a certeza que posso mergulhar e que não encontrarei uma pedra. Eu quero a certeza do absoluto. A afirmação positiva. Eu quero a certeza da vida, da nossa vida. A afirmação do amor, do nosso amor. Dá-me a certeza, diz-me que sim! Pois mais uma vez eu te digo: És o meu porto de abrigo! Termino de uma forma que te é muito familiar, eu sei.
É assim: Estou à tua espera. Amote, sem hífen.

24 comentários:

  1. o filme da as 17:45 besta. e vamos la a ver não comemores, não sei se o terei na mão

    ResponderEliminar
  2. está perfeito, adorei! tá espectacular o blog, sigo :)

    ResponderEliminar
  3. mas depois vamos ter saudades das férias (;

    ResponderEliminar
  4. Acho que a minha esperança já morreu bem como o meu porto de abrigo, preserva bem o teu querida (:
    Também costumo dizer que amo sem hifen para que nada separe (;

    ResponderEliminar
  5. sim sim segui, estou à espera de saber se entrei na universidade :)

    ResponderEliminar
  6. ahah :) agora sim estão terminadas as mudanças :P
    e eu gostei muito do teu! muito obrigada*

    ResponderEliminar
  7. oh... é mesmo bom ler isso querida. obrigada!

    ResponderEliminar
  8. gostei muito :)
    então boa sorte para este ano lectivo :D

    ResponderEliminar
  9. Raios será que eles andam todos a conspirar para nos fazer sofrer?

    ResponderEliminar
  10. mesmo querida, temos que fazer por isso*

    ResponderEliminar
  11. Querida, tal como prometi, cá estou eu, a dar noticias depois de ter voltado a activo ao meu blog ! Tens novidades, princesa ?
    O texto está lindo !

    ResponderEliminar
  12. é mesmo como dizes, é muito escasso e eu demorei muito até o encontrar. ler-te fez-me sorrir e a música que aqui tens é encantadora sabes?

    ResponderEliminar